Comentando o Álbum: Lips on Lips – Tiffany Young [2019]

Por falta de coisa melhor para comentar (e porque o próximo post deve demorar vários dias para sair) eu resolvi vir aqui para dar meus pitacos sobre o álbum da Tiffany, que está bem agradável de se ouvir.

Particularmente eu achei bem interessante o fato da Young se jogar no inglês e pensei que sairia algum burburinho por aí de “ai você só chegou aonde está por causa da Coreia e agora vem virar as costas pro seu idioma?“. Mesmo assim, a gata continuou no coração dos coreanos que deram alguns #1 para suas músicas lá na terrinha deles. Um sucesso que nem ela esperava.

Daí que após MESES de espera, ela finalmente lançou seu EP. Desde o ano passado, a gata vem lançando coisas bem interessantes e “únicas” e aos poucos foi me conquistando (para quem não sabe, eu só comecei a gostar/acompanhar o SNSD pós-Holliday Night, antes eu só ignorava mesmo).

Born Again vem sendo a primeira faixa do álbum (e o primeiro single promocional), mostrando para todos que ‘Over My Skin‘ e ‘Teach You‘ foram apenas testes para ver se valia a pena investir nessa carreira americana. Confesso que depois de ouvir algumas vezes, eu cansei dela, mas depois do lançamento do álbum ela voltou triunfante para minha playlist, inclusive, mais forte do que antes.

Estrategicamente posicionada em primeiro lugar, a música traz uma carga dramática enorme enquanto a cantora comemora por finalmente sair daquela-que-não-merece-ser-citada. E isso fica mais claro ainda quando analisamos as primeiras partes dela, que dizem: “Nunca senti essa segurança em um lugar estranho” e “Eu costumava me sentir tão oca, superficial, vazia”. Não sou eu quem está forçando um shade, é ela que está cantando essas palavras (hahaha).

Leia também: A ex-soshi se confirma cada vez mais como uma diva do pop ocidental.

O segundo single do EP que poderia ser um LP se ela quisesse é Lips on Lips, que assim como todas suas outras músicas, é bem gostosinha e com cara de… Tiffany (?). Aliás, esses lançamentos deram a ela um começo de carreira bem variado e, ao mesmo tempo, coeso. Se a intenção era criar uma imagem de fácil associação à sua figura, ela conseguiu. O clipe é lindo, mas não tem nada demais. É só ela com seus apliques que devem ser feitos do mesmo material do cabelo da Barbie.

Eu sei, pode parecer que eu não gostei disso, mas tenho que dizer que adorei. Não sei muito bem explicar o quê gostei nela, mas tem um espaço garantido na minha playlist. Já disse que eu adoro essa nova cantora que ela se tornou pós-SM? Acredito que sim.

The Flower, a primeira b-side já começa mostrando o quão boa pode ser essa coisa de melancolia-bêbada. Carregada de variações nos vocais e cheia de altos e baixos, ela vem sendo minha segunda favorita do álbum, perdendo só para lábios nos lábios. Seria legal ver sendo trabalhada como single, consigo ver perfeitamente a Tiffany cantando isso em algum talk show menos famoso.

Seguindo a tracklist temos Not Barbie, como o título já dá uma noção sobre o que virá, a música é mais um desabafo de quem quer continuar sendo bonita, mas não quer que as pessoas cobrem isso dela (enfim, liberdade). Infelizmente é pouco impactante, contida ao extremo e Tiffany basicamente só aproveitou o concept do loiro esmurrado para mandar uma mensagem legalzinha pros ouvintes. A mais fraca dentre seus lançamentos atuais.

Runaway volta a subir o nível das coisas com direito à feat do Babyface (que eu não faço ideia de quem seja, mas que tem uma voz bonita pra c*ralho). A música é aquela coisa romântica que todo combo mulher+homem faz. Felizmente essa é bem legal e conta com dois vocalistas excelentes, então dentro do álbum é um grande acerto.

No fim do dia, Lips on Lips, o álbum, é bem interessante e coeso dentro da proposta que a Tiffany resolveu aderir. Não é o tipo de coisa que eu ouço em loop, mas sim aquilo que eu vou atrás quando estou desanimado demais para farofas e ao mesmo tempo, “de boas” demais para ouvir baladas modorrentas.

Nota: 7,5

5 comentários em “Comentando o Álbum: Lips on Lips – Tiffany Young [2019]

  1. Eu amei Runaway, tava precisando de uma música lenta pra acalmar meus ânimos. Eu acho ela uma excelente cantora sabe aproveitar seus timbres e sua beleza muito bem.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s