Comentando o Álbum: The Perfect Red Velvet – Red Velvet [2018]

No ano de 2017 parece que foi ontem, mas já faz um tempo relativamente grande, Red Velvet anunciou o lançamento de seu segundo LP, que já era desejado e cobiçado por muitos reveluvs (se não, por todos). Já que o primeiro delas trouxe a tona o lado red de maneira magnífica, a expectativa era que o focado no velvet, fosse tão bom quanto.

Assim tivemos The Perfect Velvet, que recebeu um repack em 2018, intitulado The Perfect Red Velvet. Sendo ambos completamente velvets, então não se enganem com o nome do repack. Foram dois lançamentos dignos das boleiras e até hoje, ambas as titles estão entre as minhas favoritas e várias músicas entrariam fácil para o TOP10 de melhores b-sides delas. Vamos lá no track by track, para que vocês possam saber um pouquinho da minha opinião sobre isso aqui.

Bad Boy, a title do repack, trouxe um single com uma pegada incomum para o grupo até então. O lado velvet, antes era mais “chic” do que qualquer outro conceito e agora passou a ser um sexy-concept maravilhoso. O clipe mostra o quinteto sensualizando o tempo todo com suas roupas girlcrush e em seus cenários escorrendo orçamento. Na música, os vocais que sempre são impecáveis, acompanham de maneira magnífica a pegada desse trabalho e engolem o instrumental a cada segundo. E isso, para mim, foi ótimo. Talvez, esse seja meu single favorito delas, mas eu preciso refletir mais alguns anos para ter 100% de certeza.

All Right vem em seguida dando um hook ótimo entre os singles e ao ouvir a trinca inicial, dá até a sensação de que a SM se preocupa em organizar tracklist (mas isso desaparece ao longo do próprio álbum). Ela traz uma coisa meio party retro, dessas onde a mulherada põe bandô na cabeça e os homens vestem coletes de couro. É ótima e com uma letra bem bacaninha, que diz para não se preocupar porque vai dar tudo certo e o “amanhã feliz” vai chegar em breve.

Peek-A-Boo, que foi o single promovido ainda em 2017, dispensa comentários. Eu sou fã de músicas animadas e com batidas frenéticas, principalmente se essas vierem acompanhadas de uma coisa menos infantil. Exatamente o que temos aqui. A música vai num ritmo extremamente animado do começo ao fim, não se parecendo com algo do lado velvet. E ainda temos vocais ótimos, coreografia catchy e visuais impecáveis. O MV mostra as cinco gatas satânicas atraindo e matando entregadores de pizza por pura diversão, mostrando que com criatividade e pouco dinheiro, qualquer um pode fazer um ótimo clipe. Ou vocês acham que a SM gastou mais dinheiro aqui do que em ‘Red Flavor‘?

Com mais uma retrô na tracklist (♥), Look entrega algo que eu não esperava do grupo, mas que agora não consigo viver sem. Essa farofona das boas me pescou desde o lançamento e é uma das principais responsáveis por eu gritar hino toda vez que algum ato promete entregar algo do estilo. A coreografia é uma coisa de louco (num ótimo sentido) e só de olhar já me deixa cansado, tamanha dificuldade que deve ter sido aprender isso. Será que podemos sonhar com um Reboot num futuro próximo?

I Just, começa do nada e dá um susto danado em quem está distraído, mas desde seu início abrupto até o seu fim, ela consegue entregar mais um bop dos bons. O instrumental pesado somado aos vocais arrastados/gemidos, traz um clima drástico aqui, como se alguma merda estivesse prestes a acontecer. E na letra as meninas gritam aos ventos que estão cansadas e só querem ir embora, fazendo várias referências, como por exemplo, a dos sapatinhos da Dorothy.

Seguindo com Kingdom Come, as boleiras entregam mais um pop perfection para sua discografia. Eu sei que falar de vocais no k-pop é meio whatever, pois não são muitos os grupos que se preocupam com isso inclusive o próprio Red Velvet tem coisas que não se precisa de muito talento para ser cantado, mas aqui a coisa é tão bem construída e encaixada que deixa qualquer um arrepiado. O instrumental, puramente velvet, também é ótimo e tão trágico quanto a anterior. Todas as seis primeiras canções, dariam facilmente, ótimos singles.

Time To Love, acaba sendo a mais fraca do álbum. Não que ela seja ruim, mas após todos os bops, fica difícil competir de igual para igual. É ótima para ser cantada em um encore dos shows delas, mas é só isso mesmo.

Como já é de praxe do grupo, My Second Date vem para contar como farofa-cheia-de-elementos-concept. A cada ouvida, o instrumental nos revela coisas que antes não tínhamos percebido. Enquanto isso, as meninas cantam em como sentem vontade de se sentir confortáveis com o boy, já que esse é o segundo encontro e as primeiras impressões já foram estabelecidas. Tão boa que até me faz perdoar o filler que veio antes dela.

Attaboy, mais uma esquizofrênica, nasceu para incomodar os tímpanos de quem não está habituado ao grupo. Aqui, até os vocais parecem estar sendo “cuspidos” ao invés de cantados. Mas toda essa bagunça, me agrada pra c*raleo. Quanto à letra, eu só consigo imaginar que as meninas estão encarnando aquelas namoradas hiperativas que querem fazer de tudo que a vida tem de bom para proporcionar e não deixam os parceiros nem respirar.

Em seguida a coisa desacelera abruptamente com Perfect 10 (SM sendo SM). Mas isso não diminui a qualidade dela. Se antes tivemos duas canções sobrecarregadas de elementos e vocais, agora temos algo mais simples, porém efetivo. Sobre a letra, eu juro que só consigo imaginar que as meninas estão pedindo pro boy gravar uma sex-tape delas. Sorry, eu tento não sexualizar, mas tem horas quem elas não me ajudam, a ajudar, a ajuda-las.

About Love, vem com o intuito de servir como trilha sonora para o Level UP. É boa para o reality, porém fraca se estiver fora de um contexto. A letra também é bem básica falando sobre amor. O único ponto que eu realmente amo, é o refrão cantado em coro que dá para perceber as vozes de cada uma delas, mas ao mesmo tempo todas estão cantando em harmonia perfeita. Ainda assim consegue ser melhor que Time To Love.

Para encerrar, temos Moonlight Melody, a balada óbvia dentro de álbuns de k-pop. Felizmente o grupo sempre consegue entregar músicas acima da média nesse estilo e aqui não foi diferente. Ela não é o tipo de coisa que se ouve em loop, mas sim aquela que fica entre as protagonistas de uma playlist criada para fazer chorar. Novamente os vocais são outro destaque, com as meninas dando várias camadas e profundidade em algo que seria completamente descartável se interpretado de outra maneira.

Para a alegria de geral, The Perfect Red Velvet consegue sim bater de frente com o The Red. Finalmente entregando o que todos estavam esperando (e talvez até superando um pouco das expectativas). Por mais que o LP conte com 3 faixas ok/boas, ele tem outras 9 magníficas, que não deixam a peteca cair em momento algum. Veremos o que o lado velvet ainda tem a nos oferecer, tomara que algum dia, tragam um retrô como single.

Nota: 9,2

13 comentários em “Comentando o Álbum: The Perfect Red Velvet – Red Velvet [2018]

  1. a qualidade desse álbum é BOA DEMAIS! Todas as faixas são legais e com certeza Look e Kingdom Come são H I N O S que eu não acredito que foram desperdiçados só como b-sides. E eu percebi que de vez em quando a SM desova umas músicas mais retrô pra elas de vez, principalmente no lado Velvet. Bad Boy também é muito boa, foi uma das músicas que eu mais ouvi ano passado.

    acho que eu sou a única pessoa que gosta mais do The Perfect Velvet do que o The Red.

    https://falayana.wordpress.com/

    Curtido por 1 pessoa

  2. Seguindo sua sugestão, fui ouvir esse álbum e… adorei!! Muito bom! De quebra, fiquei animado pra ouvir o The Red e também gostei bastante!

    Mas… pra ser sincero, não consegui perceber uma diferença significativa entre os dois lados… quer dizer, os dois álbuns têm algumas músicas mais animadas, outras mais sensuais, uma ou duas bastante experimentais… sei lá, sinto que se todas fossem juntadas num único álbum, eu não conseguiria dizer qual faixa é de qual lado.

    Acho que o álbum do “lado velvet” parece um pouco mais influenciado pelo R&B que o do “lado red”, mas pode ser só impressão… isso faz parte das diferenças entre os dois lados?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Os álbuns delas são bem bons mesmo 😁

      Na verdade os lados red e velvet são puramente comerciais. A SM parece ter se perdido um pouco na diferenciação deles quando o velvet flopou lá em One Of This Nights.

      Eu uso esses dois lados nos meus posts, mas só porque a SM também insiste em promove-los. Basicamente eu gosto de pensar que o red é marcado por músicas mais “infantis/refrescantes” (Ice Cream Cake, Red Flavor, Summer Magic) e o velvet por músicas mais “adultas” (Automatic e Bad Boy).

      Obs.: Peek-a-boo foge a todas as regras, sendo musicalmente red e visualmente velvet.

      Porém eles só estão presentes nos singles, porque nas b-sides a coisa parece não seguir o conceito ao pé da letra. Mas o que você disse sobre o velvet ter uma pegada maior no R&B é verdade, a maioria das coisas mais maduras delas, vêm acompanhadas dele.

      Curtir

      1. Entendi… valeu pela explicação! Por algum motivo eu evitava acompanhar o Red Velvet (o único single delas que realmente colou comigo foi Ice Cream Cake), mas vendo a qualidade das B-sides delas, pretendo acompanhá-las mais de perto daqui pra frente.

        Ah, e a Grimes tá pra lançar álbum novo este ano. O que isso tem a ver com o k-pop? Bom…

        https://www.billboard.com/articles/columns/pop/8503294/grimes-announces-new-concept-album-missanthropocene

        Curtido por 1 pessoa

      2. O grupo é muito bom!! TODOS os álbuns delas têm no mínimo umas 2 b-sides acima da média. Vale a pena acompanhar =D

        Eu já comentei alguns outros aqui no blog:
        -Rookie: https://ogostomeu.wordpress.com/2019/01/27/comentando-o-album-rookie-red-velvet-2017/
        -The Red Summer (meu favorito): https://ogostomeu.wordpress.com/2019/01/11/comentando-o-album-the-red-summer-red-velvet-2017/
        -RBB: https://ogostomeu.wordpress.com/2018/11/30/comentando-o-album-rbb-red-velvet/
        -Summer Magic: https://ogostomeu.wordpress.com/2018/08/06/comentando-o-album-summer-magic-red-velvet/

        “Finally introducing Grimeeeesss! Are u gays ready!”

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s