IZ*ONE continua preenchendo sua floricultura com exemplares bonitinhos.

IZ*ONE nasceu com um conceito muito bacana e meio “inédito” dentre os grupos relevantes do k-pop, misturando aquilo que o Apink trouxe no seu período pós-revamp e aquilo que o Twice faz desde… sempre. Essa coisa aegyo-chic é muito superior ao bubblegum açucarado que já saturou até com o Red Velvet. E ainda bem que os produtores das doze garotas sabem disso e, ao que tudo indica, parecem estar interessados em dar um sentido para pelo menos um grupo vindo do Produce.

Eu preciso ressaltar que o responsável por esse line-up foi simplesmente um gênio. Na época em que o programa chegou ao fim, eu não tive tal percepção, mas agora é nítido o quão bom foi o trabalho dele. Dentre as doze, nós temos meninas desesperadas por um debut bem sucedido (Chaeyeon, Eunbi, Sakura, Hitomi e Nako), outras, ambiciosas ao extremo (Yujin, Wonyoung, Yena, Yuri e Chaewon) e algumas sem nada de interessante para fazer dentro de suas empresas (as plantas “visuais” Hyewon e Minju). Sendo outro mérito do criador do grupo, a quantidade de japonesas colocadas aqui. O número é tão pequeno que nem dá para elas se darem ao luxo de estragarem a sincronia, como fazem no AKB48.

Isso pode parecer mimimi meu e talvez seja, mas acaba refletindo no esforço que todas elas colocam em suas performances. Tenho certeza que é impulsionado por seus motivos citados no paragrafo anterior. Isso rendeu uma coreografia muito boa nesse comeback e extremamente bem sincronizada. Ozônio-fãs, esse momento é de vocês.

Mas falando da música… não é algo que eu tenho vontade de ouvir de novo. Ela é legalzinha, não cai na mesmice desse estilo, tem um ritmo frenético que empolga, mas também não tem nada que a destaque e que a faça memorável dentro da discografia do próprio grupo, principalmente por ter um refrão que faz “homenagem” ao da ótima ‘La Vie en Rose‘.

Acaba que em ‘Violeta’ elas cometeram o mesmo erro que Sunmi, lançando algo que segue a fórmula do último lançamento à risca (mudando uma coisinha aqui e outra ali), mesmo com ele sendo forte o bastante para ofuscar o atual trabalho.

E se em ‘La Vie en Rose‘ eu já achava os vocais como uma massa amorfa extremamente açucarada, era porque eu não conhecia ‘Violeta’. Pelo menos no debut eu consigo saber quando Eunbi e Yuri estão cantando.

Outro ponto negativo (juro que é o último rs), mas que talvez nem seja tão negativo assim… é o rap. Eu sei que estão desesperados para darem uma função para as plantas, mas tirar Yena da frase-rapidinha-que-a-gente-finge-que-é-rap não foi uma boa decisão.

Sei lá… vamos aguardar para ver se a coisa fica mais forte e memorável (como no debut) ou se a empresa vai tentar espremer isso igual o JYP faz com o Twice.

10 comentários em “IZ*ONE continua preenchendo sua floricultura com exemplares bonitinhos.

  1. Realmente, a sincronia na coreografia é muito boa.

    Mas, só pra ser chato, tenho que falar: a coreografia de Butterfly do LOONA ainda é bem melhor.

    Curtido por 1 pessoa

  2. IZ*ONE pode ter o mais questionável lineup que ja saiu do Produce, mas elas acabaram tendo a melhor discografia.

    Achei um pouco inferior a LVER justamente por seguir a mesma formula, porém eu gostei mais do instrumental desse (mesmo não tendo o replay factor do single anterior).

    O nivel de talento é consideravelmente abaixou do I.O.I, mas eu classificaria o grupo em si como ” bom suficiente para o nivel de idols”, Realmente o grupo de desesperadas e ambiciosas com um toque de plantas que funciona lol

    (se bem que eu até curto a Minju. ela pelo menos mostra uma vontade de melhorar, ao contrário da Hyewon que pelamordedeus, até as plantas de outros grupos tem mais carisma e vontade que essa menina)

    Curtido por 1 pessoa

    1. Acho que a sorte do IZ*ONE foi ser um grupo bem planejado. IOI e Wanna One foram feitos meio as pressas e de qualquer jeito.

      Acho que agora que a Mnet viu que os grupos do Produce dão certo, eles podem começar a planejar algo mais coeso para os grupos que virão.

      Até porque se continuarem com um programa por ano, em 2020 teremos um novo gg e o IZ*ONE ainda estará vivo, então eles precisam de um pouco de cuidado para não ter dois grupos fazendo as mesmas coisas.

      Curtir

      1. O fato de ter três integrantes que passaram pelo AKB48 ou derivados também ajuda… apesar dos trabalhos do AKB48 (e derivados) terem qualidade altamente questionável, é inegável que o público compra TUDO que elas lançam, e em grandes quantidades. Lembro de ter lido na época do Produce 48 que a parceria da Mnet com o AKB48 tinha como objetivo justamente capitalizar em cima do apelo do megagrupo japonês.

        Olhando as vendas dos álbuns do iZona (o desse ano, só no primeiro dia de vendas, já vendeu mais que os álbuns novos do G-IDLE, LOONA e Dreamcatcher JUNTOS, e se não me engano já vendeu mais que o TRIPLO do álbum novo do Mamamoo), o objetivo foi alcançado com sucesso.

        Curtido por 1 pessoa

  3. Eu ainda tenho ranço da Planta 2, que nem faço questão de decorar o nome, pois a Minju eu ainda consigo sentir uma pequena motivação, já a outra toda vez q ela aparece ai eu lembro que tinha tantas outras garotas mais talentosas e ate mesmo mais carismáticas para estar no lugar dela…
    Mas sobre a musica ela é legal, mas acontece a mesma coisa que no debut é legal, mas não tenho vontade de ouvir ela, é estranho pq se tiver tocando no aleatório ótimo, mas nunca vou pensar nossa que vontade de ouvir Violeta.
    Alias to adorando esses nomes, a próxima vai ser o que ? Margaridas ? kkkkk vamo por mais criatividade ai Mnet kkkk

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s