Cansadas de saias plissadas e sapatilhas que não aderem ao chão, GFriend segue em busca de sua nova identidade.

Eu acho o GFriend um grupo muito brochante. As meninas são lindas e talentosas ao extremo. Também possuem alguns diamantes lapidados em sua discografia que duraram muito tempo em minha playlist (e que hoje ouço esporadicamente). Porém, a empresa delas não soube muito como gerenciar e/ou como tirar elas do white-aegyo de uma maneira mais competente.

O início da carreira das gatinhas fez bastante sucesso dentro da modinha daquele momento. Posterior a isso, mais especificamente de ‘Fingertip’ em diante, elas começaram numa montanha russa de testes, sem saber muito para onde queriam ir. Chegaram a “voltar às origens” várias vezes, mas sem muito êxito.

Agora que elas entraram para a família Big Hit, parece que a empresa tem um plano para o sexteto. Que envolve, talvez, o amadurecimento delas de uma vez por todas.

A nova música impressiona por ser bem gostosa. Ao ouvi-la, conectei mentalmente com vários trecos aleatórios, como ‘Run Away‘ do TXT, ‘Labyrint‘ do próprio GFriend e até a trilhas sonoras de filmes retrôs de baixo orçamento. E para a alegria geral, todas essas referências são bem boas. Principalmente falando da b-side delas do começo do ano, que eu fico puto por não ter sido single no lugar daquela ‘Crossroads‘ insossa mas eu volto a falar disso no final do post.

Voltando a falar de ‘Apple’… é muito competente, crescendo cada vez mais que você ouve e não enjoa nem um pouco. Ela também acompanha o clipe mais bonito da carreira delas, de longe. E o conceito lésbicas-góticas ficou incrível, em contraste com toda a aura fofa que elas sempre carregaram em boa parte de seu passado. A dancinha também ficou ótima, fechando a trindade coreografia-música-clipe de uma forma extremamente redondinha.

Se fosse colocar em ordem os melhores lançamentos de 2020, talvez ela não entrasse no TOP10. Mas com certeza eu escreveria um parágrafo com muito carinho sobre esse comeback do grupo. Tomara que hite bastante e que a Source/Big Hit use essa mesma fórmula durante muitos e muitos lançamentos, pois não me vejo cansando disso tão fácil.

E falando da carreira delas, acho que a empresa do BTS vai fazer a lição de casa e deixar o grupo capaz de gerar hype até em quem não é do fandom. Eu fiquei muito surpreso ao ver que o comeback da vez foi “iniciado” lá no começo do ano, com elas plantando a sementinha de ‘Labyrinth‘ na cabeça dos gamiguinhos. E fica até um pouco na cara, que o single escolhido para aquela época, foi devido ao medo de fazer uma transição brusca pra farofa.

Ainda bem que os fãs, FINALMENTE, compraram a transição pra farofa-piranhuda.

Quem nasceu para ser caminhada-perdida de ‘Crossroads’, nunca será desfilada-divônica de ‘Apple’.

10 comentários em “Cansadas de saias plissadas e sapatilhas que não aderem ao chão, GFriend segue em busca de sua nova identidade.

  1. Eita…
    Definitivamente venderam a alma das seis para o capeta.
    Não é NADA que Gfriend lançaria normalmente.

    O visual, a música, o MV, parece até um outro grupo.
    Sei que adorei tudo.

    Agora, o que ta dando na coreia? descobriram que o pink money rende?
    Toda semana aparece algum grupo querendo pagar de sapatão.
    Ou seria a síndrome de Anitta de pagar de bissexual que ta se alastrando?

    Curtido por 1 pessoa

  2. Adorei! Tomara que dessa vez elas não sejam boicotadas.

    Curiosamente, as duas mais sem graça nos primórdios do GFRIEND hoje são as mais lindas do grupo… é, o mundo dá voltas.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s