Comentando o Álbum: Formula Of Love O+T=<3 – Twice [2021]

De tanto minha bolha elogiar horrores o novo LP do Twice, com alguns dizendo até que é superior ao Eyes Wid Open, eu decidi fazer algo que não costumo já tem um bom tempo. Fazer uma album review “em tempo real“. Como se fosse um react, eu vou ouvindo cada uma das faixas e já fazendo comentários com minhas primeiras opiniões. Já fiz um desse com o WayV, muito tempo atrás e “deu certo“.

Isso faz com que eu realmente escreva algo, mesmo que seja sobre um álbum ruim. E acho que vocês gostariam disso. Então segue o fio para ver se Formula Of Love O+T=<3 é mesmo o álbum da carreira ou se o Twice derrapou em seu, provável, último LP da carreira.

Eu fiz o post de Scientist ontem e minha opinião segue bem a mesma. A única coisa que eu gostaria de adicionar, é que eu esqueci de comentar o quanto as meninas estão se recusando a fingir que são crianças de 8 anos. A interpretação delas está muito linda e é uma integrante mais gostosona que a outra ênfase pra Momo fazendo cosplay de beliche com esses dois colchões.

Moonlight é a segunda faixa e já faz aquela grande pergunta sagrada em álbuns de k-pop se repetir: POR QUE ISSO NÃO FOI O SINGLE? Tá que ela também não é o maior trunfo do Twice esse ano (só no EP de verão tem umas 3 melhores), mas é muito gostosa e tem um refrão de fácil identificação… Coisa que eu senti muita falta no single. Além disso o instrumental é bem gostoso e segue na pegada retrô que elas parecem não querer abandonar de ‘I Can’t Stop Me‘ pra cá melhor decisão do JYP em anos foi dar essas demos do Wonder Girls pro Twice.

Icon dá uma inovada na imagem das meninas. Ela é um reggae, misturado com umas batidas mais graves que ficaram bem legais. O primeiro minuto da música é um suco delicioso e depois desemboca em um refrão um pouco estranho de ser cantado pelo Twice, mas ainda assim é muito gostoso. É aquilo que SHINee, Red Velvet ou EXO gostariam de lançar como b-side. Ou seja, tem muita cara de SM.

Cruel continua com a qualidade do LP moderada-alta, trazendo uma batida grave que contrasta muito bem com os vocais agudos das meninas. Dessa vez me lembrou do GFriend. Consigo ver elas lançando isso como single de inverno nesse momento mais “revamp” da carreira que elas tiveram antes do grupo acabar. Mas no geral, não é muito explosiva e nem muito impactante. Se isso é bom ou ruim depende da interpretação de cada um. Pra mim é ruim.

Em seguida, Real You já traz pulso logo em seus primeiros segundos de vida. O instrumental realmente se faz memorável, uma pena que depois ela tem um refrão que não vai muito longe do que a faixa é no começo. O lado bom é que da bridge pra frente ela recupera o jogo e termina de um jeito bem empolgante.

O que começou a me desanimar nesse álbum é que chegamos na sexta faixa, F.I.L.A. (Fall In Love Again), e tudo o que eu tenho a comentar é exatamente o que disse nas faixas anteriores com exceção de Icon: divertida, porém linear. Ela é bem agradável e eu sei que temos instrumentais bem horrorosos no k-pop ultimamente, mas fica difícil ter que acreditar que temos que deitar pra coisas tão básicas como essas seis faixas atualmente.

A sétima aparece para tentar recuperar o jogo com um refrão mais divertido e um conceito mais interessante só do que “vamos cantar sobre qualquer coisa durante dois minutos sem colocar muito sentimento“. Last Waltz tem uma pegada mais “somos cachorronas no cio e vamos gemer e rosnar até o dia amanhecer“. Amei.

Espresso também não deixa a peteca cair, sendo uma faixa muito boa e dinâmica. Trazendo de volta aquilo que o Twice sabe fazer de melhor: ir passando a bola entre as integrantes e deixar o contraste de timbres fazer todo o trabalho. Ainda assim, não é uma das melhores músicas delas. Mas dentro deste álbum parece que vai ser um dos auges.

Rewind é balada filler de k-pop. Super broxante aqui no meio da tracklist.

Cactus é outra balada, só que com mais pulso. Lembra muito o que os Disney acts gostavam de usar como collab lá naqueles filmes conjuntos que a Disney fazia para unir fanbases e arrancar dinheiro de crianças indefesas. Achei sonolenta, porém não é ruim.

E agora vamos começar com algo inédito na carreira delas: units! Push & Pull é cantada por Jihyo, Sana e Dahyun. E tinha tudo para ser a unit das gostosas, mas aí o JYP arruinou tudo colocando a Dahyun pra fechar o trio, ao invés de QUALQUER outra gatinha. E a música pedia por uma terceira menina que soubesse fazer alguma outra expressão facial além do sorriso creepy. Bem divertida, mas tinha potencial de ir mais longe se não tivessem infantilizado ela tanto.

Depois vem Nayeon, Momo e Chaeyoung com Hello. E eu fiquei assim ?????? com o que o JYP tentou construir com essas units. O grupo tem potencial para ser dividido em diferentes conceitos, mas ele simplesmente pegou os piores matchs e disse “cantem aí”. E nesse caso não funcionou mesmo, ainda mais com essa tristeza de música. Tiraram da gaveta do Teddy. E SÓ PIORA quando chega na bridge e elas tentam pagar de minas fodonas dos becos de Seoul.

Felizmente 1, 2, 3 traz Jeongyeon, Mina e Tzuyu acertando em pelo menos UMA unit. A faixa traz uma certa latinidade muito gostosa com as três encarnando grandes gostosas que gostam de botar o gogó pra jogo. Infelizmente deu pra ver que o JYP se preocupou em deixar só as meninas que têm mais chances de sair da empresa nessa aqui. Então se eu fosse vocês, não criaria expectativa de ver essa unit dando as caras mais uma vez.

Candy já tinha sido apresentada por elas nesse evento de comemoração aos 6 anos de vida do grupo. É bem legal de ouvir e é memorável mesmo sendo linear. Apostar no refrão em coro foi um super acerto e faz qualquer um parar para prestar atenção. Daria um ótimo single de disband, caso elas estiverem dispostas a gravar algum clipe na beira da praia em um dia de ventania.

Essa aqui também já tinha sido lançada antes, por se tratar de um single em inglês um inglês que ninguém entende, mas o que vale é a intenção. E eu confesso que depois que esse álbum foi lançado a música cresceu comigo. Olha a que ponto chegamos. Achar The Feels impactante. Culpa das trezentas coisas lineares que estão nesse álbum e foram feitas pra agradar adolescentes do Tik Tok.

Pra encerrar, o próprio JYP percebeu a cagada que ele estava prestes a fazer com o single principal do LP e chamou o R3HAB para fazer um remix de Scientist. E se vocês ainda não conectaram o nome à obra, esse carinha é o mesmo que produziu ‘Dream Of You‘. Ou seja, o currículo é bom. E ele não decepcionou, criando um instrumental muito bom e que salvou o dia nos 45 minutos do segundo tempo.

No geral, acho que minha opinião ficou bem explicita ao longo da review. O álbum não é ruim. Tirando umas três coisas dispensáveis, ficamos com uma porção de músicas legais para ouvir lavando a louça. Mas definitivamente não é um LP que tenha marcado minha vida nem nada do tipo. Amanhã já esqueci da existência dele e TALVEZ algumas b-sides se salvem em minha memória. Vamos ver…

Btw, o Eyes Wide Open é infinitamente superior em qualidade e eu não teria feito post comentando esse álbum aqui se eu tivesse escutado ele inteiro antes de escrever!

Nota: 7,0

Gosta do conteúdo do site? Ajude esse blogayro a pagar a marmita doando qualquer valor no PIX, com a chave: gostomeu18@gmail.com. Se quiser, também pode encomendar posts e patrociná-los! Apenas lembre-se que alguns conteúdos são mais complexos e difíceis de serem escritos que outros, então faça uma doação consciente ♥

3 comentários em “Comentando o Álbum: Formula Of Love O+T=<3 – Twice [2021]

  1. Quem foi que teve a audácia de comparar o Eyes Wide Open com esse álbum? Que vacilo. EWO infinitamente superior. Provavelmente o melhor álbum da carreira do Twice. Eu tive mais ou menos a mesma sensação ouvindo Formula of Love: faixas boas, mas as ruins acabavam se sobressaindo e não sai da minha cabeça agora que você disse que 1, 2, 3 é a unit das ex membros já, que horror.
    E sim, Icon parece faixa da SM extraviada pro JYP. Consigo até dizer as partes que a Wendy, Onew ou Jongdae meteriam um falsete ou fariam o refrão final valer do gogó de ouro deles e deixariam ainda mais impactante. Talvez até o NCT…
    Enfim. Eu gostei mesmo do álbum. Scientist é fraquíssima pra title e eu não sei como que os produtores não falam pras meninas que esse inglês delas é incompreensível ao longo das faixas, mas tudo bem. A voz da Momo está passível de ser ouvida pela primeira vez e a Sana salvando todo mundo. Só Deus sabe quando (e se) vamos ter de novo um full álbum do Twice de novo…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s