Comentando o Álbum: ‘The ReVe Festival 2022’ Feel My Rhythm – Red Velvet [2022]

Após longos meses de espera, o Red Velvet resolveu soltar mais um álbum em sua longa e forte discografia. Desde 2014 o grupo vem mostrando ao público muita estranheza e variedade de conceitos, fazendo com que as pessoas sempre criem muitas expectativas pelo que virá. Seja para elogiar ou meter o pau.

Em cima disso, ainda temos o fato de serem muitos anos entregando VÁRIOS números de dar inveja e com singles e b-sides muito acima da média. Então a expetativa é muito grande mesmo. Isso é bem legal pois vemos as meninas recebendo cada vez mais atenção em seus lançamentos com exceção de RBB elas sempre tiveram crescentes em suas vendas físicas. Mas ao mesmo tempo nos damos de cara com muita gente chata que só valida os lançamentos delas se forem “O MELHOR da carreira“. Ignorando totalmente as coisas que são legais mas que “não chegam lá” por conta do alto padrão delas.

E dessa vez foi o que aconteceu com elas. Tem muita gente aí no “nossa que músicas xoxas” sendo que esse EP foi praticamente uma coletânea de sonoridades que elas sempre entregaram muito bem, especialmente em 2019 e esse era exatamente o conceito que elas prometeram, por se tratar de um remake do ReVe Festival. As vontades de sempre ter coisa totalmente nova, acabou estragando a experiência de muita gente… mas aí problema deles, né? Eu amei o novo comeback e cá estou para comentar cada uma das b-sides das meninas, porque tem muita coisa boa na tracklist. Então vamos lá!

Começando pelo single, pois a SM é muito previsível na criação das tracklists. Eu já fiz todo um post solo falando de Feel My Rhythm, mas gostaria de acrescentar que os barulhos robóticos do ReVe nos versos, não me incomodam mais. Eu definitivamente engoli a parte que me incomodava e simplesmente estou aceitando a palavra de Irene no meu coração. E tudo isso porque o resto da música vale MUITO a pena.

Em seguida, temos a irmã de ‘Parade‘ que vai sair das b-sides do RV direto pras paradas gays da Coreia do Sul. Rainbow Halo é muito gostosa, mas seu começo promete algo bem morno. Daí chega em 1 minuto e começa um trompete gostosíssimo que remete muito ao próprio projeto do ReVe Festival. E a partir desse ponto a música vai recebendo novas camadas e outros instrumentais somem e aparecem aqui e ali. Pra no final todos se juntarem após a bridge. Uma construção muito gostosa e que elas sempre entregam muito bem.

Mudando um pouco o caminho das coisas, Beg For Me surge como a aposta girlcrush do grupo. E quando todos esperam as panelas começarem a ser batidas no refrão… o instrumental segue em segundo plano e deixa os vocais das meninas brilharem muito, para depois elas servirem um gancho ótimo repetindo o título da música com algumas variações deste. Essa daqui competiu no tapa com a próxima faixa pelo titulo de minha favorita desse EP.

E Bamboleo trás um título espanhol que promete algo bem laTíno, pra no final servir um city pop e me fazer cair de cara no chão pois sempre falo que dentro do retrô, o city pop é o estilo que menos me agrada. Só que não tem como, Brasil. Com esse refrão angelical e instrumental retrô, a única opção no mundo é amá-la. E para não me xingarem como se eu só gostasse dela por ser do Red Velvet, tem outros exemplos no city pop que me agradam também, como ‘We Ride‘ e ‘pit-a-pat‘.

A quinta faixa do álbum não me empolgou tanto quanto as que vieram antes. Good, Bad, Ugly é a que chega mais perto de uma balada insossa nesse EP. Porém com aquela pitadinha do grupo que deixa a música mais parecida com uma trilha sonora reality de viagem do que de baladas em si. Gostosinha, mas considero como filler, assim como todas as suas irmãs que vieram antes na discografia do RV.

Daí vem a balada MESMO pra encerrar e UOU… desde os primeiros segundos, In My Dreams já entrega uma aura mágica, doce e romântica que me pescou desde a primeira ouvida. Além disso, o instrumental é tão complexo que te faz querer ouvir mais vezes para entender o que aconteceu… e a cada play… você transcende de novo, de novo e de novo. Nem preciso falar que novamente tivemos uma bridge perfeita. Grande exemplo de faixa redondinha.

E no geral, o resultado do álbum é super positivo! Elas entregaram mesmo a releitura do ReVe Festival em apenas seis músicas. E ainda tiveram espaço para dar uma inovada com um girlcrush. Além disso, não ficaram presas em só repetir o que deu certo no projeto de 2019, entregando apenas os mesmo elementos, porém em estruturas totalmente novas como repetirem o retrô de ‘Umpah Umpah‘ ou os sons de robô que aparecem em várias faixas do festival.

No final do dia, este está longe de ser o álbum da carreira, pois como eu já disse, elas estão recheadas de coisas absurdamente boas. Porém, ainda assim é algo muito forte e que serviu faixas que vão ser colocadas na minha Parede Inquebrável do k-pop. Daí entra aquela famosíssima frase “se fosse outro grupo lançando teria gente saindo do bueiro pra falar que esse álbum é obre de arte“, simplesmente pelas discografias fracas que alguns têm por aí.

Nota: 8,0

Gosta do conteúdo do site? Ajude esse blogayro a pagar a marmita doando qualquer valor no PIX, com a chave: gostomeu18@gmail.com. Se quiser, também pode encomendar posts e patrociná-los! Apenas lembre-se que alguns conteúdos são mais complexos e difíceis de serem escritos que outros, então faça uma doação consciente ♥

Publicidade

Um comentário em “Comentando o Álbum: ‘The ReVe Festival 2022’ Feel My Rhythm – Red Velvet [2022]

  1. Good bad ugly,acaba sendo bem chatinha no álbum é um filler de grande tamanho no álbum sendo que elas tem várias músicas parecidas ,se trocasse essa faixa facilmente séria um dos minis mais fechadinho delas

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s